YOOtheme

Novos estudos apontam sucesso da ação anti-inflamatória do euphol em ratos em tratamentos preventivos e terapêuticos no combate à colite; descoberta pode revolucionar tratamento em humanos

A colite ulcerativa é um tipo de doença inflamatório intestinal (DII) que afeta o intestino grosso (cólon) e reto, e cuja causa ainda é desconhecida. A doença geralmente começa na área retal e pode eventualmente se estender por todo o intestino grosso. O inchaço (inflamação) repetido leva ao engrossamento da parede do intestino e reto com tecido cicatricial. A morte do tecido do cólon ou sepse (infecção grave) podem ocorrer no estado grave da doença.

Os sintomas variam em gravidade e podem começar lenta ou repentinamente. Muitos fatores podem levar a ataques, inclusive infecções respiratórias ou estresse físico. Os fatores de risco incluem um histórico familiar de colite ulcerativa ou ascendência judaica. O problema atual é que os pacientes com colite ulcerativa mais grave tendem a não responder tão bem aos medicamentos disponíveis no mercado.

Mas as novidades no setor são promissoras. Pesquisadores brasileiros do laboratório Kyolab, de Campinas, SP, realizaram estudos que apontam, com sucesso, a ação anti-inflamatória do princípio ativo da planta aveloz, o euphol, no tratamento da doença. A princípio, a pesquisa realizou testes em ratos, mas a descoberta pode revolucionar o tratamento em humanos.

Entenda como foi realizada a pesquisa

Com o objetivo final de analisar os efeitos do euphol (3, 10 e 30mg/Kg) em cólons prejudicados pela colite ulcerativa, o estudo teve início com a indução da colite em ratos, feita com sulfato de sódio dextrano (DSS) ou com 2,4,6-trinitrobenzeno sulfônico (TNBS).

O método da análise contou com mediadores pró-inflamatórios e citocinas para medição via ensaio imuno-histoquímica, imunossorvente ligado a enzima (ELISA), reação em cadeia da polimerase em tempo real (RT-PCR) e citometria de fluxo.

Ao final dos testes, observou-se que a administração oral preventiva e terapêutica do euphol atenuou tanto a colite DSS e aguda induzida por TNBS como observado por uma redução significativa do índice de atividade da doença (DAI), histológico / microscópico pontuação danos e mieloperoxidase (MPO) atividade no tecido do cólon.

Da mesma forma, o tratamento euphol também inibiu os níveis de cólon de tecidos e de expressão de IL-1B, CXCL1/KC, MCP-1, MIP-2, TNF-a e IL-6, reduzindo a expressão de NOS2, VEGF e Ki67 do cólon. Esta ação parece ser provável associada com a inibição da ativação do fator nuclear-kB (NF-kB). Além disso, euphol diminuiu a indução por LPS MCP-1, TNF-a, IL-6 e IFN-c, mas aumentou a secreção de IL-10 a partir de osso derivadas de medula macrófagos in vitro. Digno de nota, euphol, no mesmo esquema de tratamento, inibiu significantemente tanto a selectina (P-e E-selectina) e integrina expressão (ICAM-1, VCAM-1 e LFA-1) no tecido do cólon.

Em conjunto, estes resultados demonstraram claramente que quando administrado oralmente o euphol, tanto o tratamento preventivo ou terapêutico foi eficaz na redução da gravidade da colite em dois modelos de colite quimicamente induzida em ratos e este composto de origem vegetal pode ser uma molécula potencial na gestão de doenças inflamatórias do intestino.

Sobre a Kyolab

A Kyolab (outrora Pianowski & Pianowski Ltda.) é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento de produtos farmacêuticos e cosméticos, com expertise em fitomedicamentos. Produz e padroniza extratos vegetais, isola e identifica substâncias ativas. Luiz Francisco Pianowski teve participação como inventor em 25 patentes depositadas de produtos que estão no mercado, como: Acheflan, Giamebil, Prostokos , Sintocalmy, Imunoglucan, Kronel etc, etc. A Pianowski & Pianowski e a Kyolab somam nove anos de atuação no mercado.

Agosto/2012

Informações para a imprensa:

Fonte Comunicação

Luciana Ramos (19) 8180-8430
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Emília Zampieri (19) 9690-2823
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar